quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

I hear in my mind...or no?


     Sabe aquela história de ver o copo meio cheio ou meio vazio? Pois é, só consigo ver o meu inteiro vazio; isso por não sentir nada ou não saber o que estou sentindo. Conseguir me entender não é tarefa fácil... Temo ter perdido meu manual de instruções, e se eu não o encontrar, poderei um dia me entender?

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Vacation, sweet vacation!


     O que eu gosto mesmo é de sentar na poltrona confortável da minha mãe, esticar minhas pernas sobre um puff, comer amendoim japonês e tomar refrigerante assistindo meus seriados favoritos. Férias, doce férias! *-*

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Could it be worse?


     Ver-se perdido, sem rumo ou direção é a coisa mais assustadora que se pode ter. João e Maria utilizavam migalhas de pão para não se perderem, e quando você não as tem? E quando você procura alguma explicação e o que se tem é apenas escuridão? Poderia ser pior?
     Precisamos de um caminho, do nosso caminho, nem que para encontrá-lo precisemos nos perder. Perder nos próprios abismos, medos, incertezas, inseguranças, fraquezas, lágrimas, SENTIMENTOS... Estar num abismo tão profundo que tudo que se pode ver é o nada...


When you try your best, but you don't succeed, when you get what you want, but not what you need, when you feel so tired, but you can't sleep. Stuck in reverse...

sábado, 18 de dezembro de 2010

Discurso de formatura


     Eu me lembro como se fosse hoje: Há 3 anos atrás eu estava entrando pela primeira vez na sala de aula -- e atrasado por sinal --, logo no primeiro dia. A primeira coisa que me chamou atenção foi a separação das pessoas: De um lado estavam os meninos e do outro as meninas. Isso permaneceu por um bom tempo. Uma barreira imaginária separava a sala e, conseqüentemente, futuros grandes amigos.
     Mas, com o passar dos dias, a convivência era freqüente, e isso foi mudando; A barreira imaginária foi sendo quebrada por laços que resolvemos unir, permitindo a mistura e a apresentação de quem somos. De certa forma, não sabíamos quem éramos, mas tínhamos certeza do que queríamos ser um dia, e foi nas diferenças, nos detalhes que encontramos nossas semelhanças. Desde então esses laços que nos uniam, foram se entrelaçando, e ficando cada vez mais fortes e verdadeiros... Passamos a ser uma família, não de sangue, mas de convivência e de sentimentos.
     Ou por obrigação, ou por escolha, estávamos ali, dispostos um a ajudar o outro, e por tantas vezes descobrimos que ser amigo, é coisa seria, pois é opção do coração. Juntos lutamos, vivemos, sobrevivemos, aprendemos, crescemos... E acima de tudo, nos tornamos seres humanos melhores.
     Hoje, nessa noite tão importante a todos, podemos dizer que temos um pouco do outro em cada um de nós. Vocês se tornaram mais que colegas de classe, mais que companheiros de estudos, e sim alguém que fez parte de um cotidiano, de cada dia de nossa caminhada, de uma história, que acaba aqui como alunos por força natural, mas que não acabará como amigos por força de sentimento. Agora, mais do que nunca, está na hora de mostrar tudo que fomos juntos, tudo que aprendemos juntos, mas dessa vez, sozinhos, cada qual com boas recordações, levando grandes momentos na memória. Agora é a hora de nós brilharmos. É a hora em que nossos sonhos estão ao nosso alcance e as possibilidades são vastas. Agora é a hora de nos tornarmos pessoas que sempre queríamos ser. É a hora de lutarmos por aquilo que sempre desejamos ter. É a hora de seguirmos nossos sonhos, e levar adiante com fé e coragem, para que seja tão real e perfeito quanto prevíamos.
     Grandes amizades foram edificadas nesses anos e por tudo isso, a saudade há de ficar. Afinal, foram tantas coisas feitas, momentos fotografados pelas lentes da emoção, guardados num baú chamado coração.


Por Brendo Trolesi

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Like a monster


     Esses últimos meses têm sido tão difíceis pra mim. Passei todos os finais de semana de novembro prestando vestibulares; logo no começo de dezembro veio a primeira bomba: não fui pra segunda fase da UNESP, blah!
     Mas o pior é que ter que ficar esperando os resultados das outras faculdades. Angústia, tensão, medo e tudo mais fazem parte do meu cotidiano nessa época. Sabe aquela história de sentir borboletas no estômago? Pois é, no meu caso devem ser galinhas ciscando, só pode!
     Isso tudo é tão cuel! Acaba com o seu psicológico e emocional. Você fica dependente de um nome em uma lista, algo tão singelo, porém tão avassalador...Existe vida após vestibular?

sábado, 27 de novembro de 2010

One Tree Hill 6x12

video

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

My world


     às vezes eu preciso do mundo; às vezes eu preciso do MEU mundo...

terça-feira, 9 de novembro de 2010

I don't know...


     Faz tanto tempo que eu não posto aqui — talvez nem tanto assim rs. — então resolvi postar algo hoje hehe Fui pra praia esses dias, tudo muito bem, tudo muito bom, mas bem vindo à vida real again.Lá eu estava em outro mundo, não tinha preocupação nenhuma — só se ia fazer sol — e voltando pra casa todos os problemas e preocupações voltam junto... Pra ajudar, na madrugada de sábado pra domingo, no fim de semana do ENEM, eu me pego virose. Legal fazer uma prova nada cansativa doente. ÔÔ anozinho ruim esse de 2010 hein? Como dizia um amigo meu: está sendo o cão chupando manga, do lado avesso e de ponta cabeça AUSUHSUSA Mas a gente supera tudo isso. Quem sabe eu entro na facul nesses vestibulares já e então tá tudo certo ;} Aa só pra constar, brincadeira o ENEM né? Anyway... até mais :D

ps: A imagem do post é de um teatro de rua lá em Ubatuba, gostei tanto dessa foto *-*

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Broken heart


     Albert camis uma vez escreveu: Abençoados os corações flexíveis, pois nunca serão partidos. Mas eu penso comigo mesmo que se não se partirem, não se curam. E se não houver cura, não há aprendizado. E se não houver aprendizado, não há luta. Mas a luta é uma parte da vida. Então todos os corações precisam ser partidos?

One Tree Hill

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

What's happening?


O que está acontecendo?
O mundo está ao contrário e ninguém reparou [...]
O que você está dizendo?
O que você está fazendo?
Porque que está fazendo assim?

Relicário - Cássia Eller & Nando Reis

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Soneto da Separação


De repente do riso fez-se o pranto
Silencioso e branco como a bruma
E das bocas unidas fez-se a espuma
E das mãos espalmadas fez-se o espanto.

De repente da calma fez-se o vento
Que dos olhos desfez a última chama
E da paixão fez-se o pressentimento
E do momento imóvel fez o drama.

De repente, não mais que de repente
Fez-se de triste o que se fez amante
E de sozinho o que se fez contente

Fez-se do amigo próximo o distante
Fez-se da vida uma aventura errante
De repente, não mais que de repente.



It is a sad end to a love story. It hurts.

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Seja pouco...


     ...mas seja você mesmo. E se esse pouco não servir pra alguém, não mude, pois esse alguém será pouco pra você.

sábado, 11 de setembro de 2010

Forget the World


     Hoje eu já não acordei bem; à tarde eu precisava da minha cama, mais de nada... Dormi a tarde toda. Consegui então esquecer por algumas longas horas que o mundo existia, e talvez fosse disso que eu estava precisando mesmo hoje.

domingo, 5 de setembro de 2010

E às vezes...


     ...é preciso arriscar sem o medo de poder vir a errar, sem o medo de poder ser em vão, sem o medo de não dar certo, sem o medo em si...

sábado, 21 de agosto de 2010

Coldplay


     "Coldplay é uma banda de rock alternativo formada em 1998 em Londres, Inglaterra. O grupo é composto por Chris Martin (vocais, teclados, guitarra), Jon Buckland (guitarra), Guy Berryman (baixo) e Will Champion (bateria, vocal de apoio e outros instrumentos). Em seus primeiros trabalhos, sua sonoridade foi comparada com bandas como Radiohead, Jeff Buckley, U2 e Travis. Conseguiram a fama mundial com o lançamento do single "Yellow", seguido do seu álbum de estreia, Parachutes (2000), que foi nomeado para o Mercury Prize."

     Uma das minhas preferidas de coldplay são: Fix You, Yellow, Violet Hill, The Hardest Part, Clocks, Nightswimming e In the Sun. Acho que a banda consegue nos trazer a verdadeira essência da música ainda, e isso me encanta...

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Clarice Lispector


     Na aula de literatura hoje falamos de Clarice Lispector, e então me deparo com um texto bastante profundo que mexe com nossa reflexão:
     "Eis que de repente vejo que há muito não estou entendendo. O gume de minha faca está ficando cego? Parece-me que o mais provável é que não entendo porque o que vejo agora é difícil: estou entrando sorrateiramente em contato com uma realidade nova para mim que ainda não tem pensamentos correspondentes e muito menos ainda alguma palavra que a signifique: é uma sensação atrás do pensamento."
     Achei bastante interessante, pois o que 'cortava perfeitamente antes, já não corta mais tão bem', às vezes tudo muda tão subitamente...

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Behind blue eyes


     [...]and through your eyes, your sweet eyes, I can see other world, where there is only me, and you, and our great love...

sexta-feira, 30 de julho de 2010

About deception and words


     Decepção é inevitável nós termos. O pior é quando nos decepcionamos com alguém que não esperaríamos. Palavras machucam, e como. Elas têm um poder inimaginável; a mesma que cura pode ser aquela que machuca, a mesma que elogia, pode ser aquela que ofende...saber utilizá-las corretamente pode ser mais difícil do que pareçe.



just words, small words

sábado, 10 de julho de 2010

One Tree Hill 3x16


     Essa escuridão tem um nome? Essa crueldade, esse ódio, como ela nos encontrou? Ela se meteu em nossas vidas, ou nós a procuramos e a abraçamos? O que aconteceu conosco, que agora mandamos nossos filhos para o mundo, como mandamos jovens para a guerra... Esperando que voltem a salvo, mas sabendo que alguns deles se perderão no caminho. Quando perdemos o nosso caminho? Consumidos pelas sombras, engolidos completamente pela escuridão... Essa escuridão tem um nome? Por acaso é o seu nome?

domingo, 27 de junho de 2010

What is right?


     E por mais que você tente, nunca conseguirá agradar sempre as pessoas, é fato; e por mais que pra você seja certo, pra alguma outra pessoa não será...talvez se esperassem menos da gente, muitos problemas seriam evitados.



What is wrong?

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Conclusion


     O que ganhamos em tentar sermos bons o tempo todo? Nada. Apenas uma enorme culpa se algo não sai como o esperado.


parece que cada vez estou escrevendo menos...

domingo, 6 de junho de 2010

Happiness


     Então eu realmente caí na real: a felicidade não existe. É como aquele autor cujo nome não me lembro afirma: não existe felicidade mas sim momentos felizes; isso nada mais é do que a pura verdade...

segunda-feira, 31 de maio de 2010

The Better


     Pelo menos EU sei que estou dando o meu máximo; se é o suficiente, não sei, só sei que é o meu melhor e isso é o que importa... Se tenho problemas? Sim, muitos e como todo mundo, só que sempre tento superá-los, por mais difícil, doloroso ou 'impossível' que seja.

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Sometimes


     Às vezes algumas palavras conseguem traduzir o que quero dizer; mas às vezes nem milhões delas bastariam, e então apenas uma expressão, sorriso ou olhar, e você entenderia o que sinto.

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Rotina


     Simplesmente não me atrai nem um pouco. Gosto do novo, do diferente, do inesperado. Essa vida medíocre me deixa farto. Ando sem criatividade, mas deve ser culpa da vida monótona que levo... ou o problema é comigo mesmo, pois talvez escrever não seja algo de mim; talvez nem tudo que eu sinta eu saiba entender e muito menos transcrever através de palavras, simples palavras...

segunda-feira, 10 de maio de 2010

No, I Don't Believe


     Eu sempre acreditei no melhor. Sempre acreditei na bondade dos outros, em suas palavras; mas preciso admitir que palavras mentem e muito além disso, elas machucam. Sempre fui um grande idealizador de tudo, mas chega em um momento de nossas vidas que a estrutura dessa perfeição se abala e então tudo vem ao chão.
     É nesse momento que deixamos de acreditar. É nesse momento que passamos a desconfiar até da própria sombra. Muitas de nossas crenças são deixadas de lado. E isso tudo por quê? Porque crescemos, mais que isso amadurecemos; porque apanhamos da vida e com isso passamos a enxergar a realidade como ela realmente é. Porque as pessoas fazem questão de dar todos os motivos do mundo para que não acreditemos nelas, quando na verdade deveria ser ao contrário.
     Sim, confesso que gostaria de, como antes, ter a capacidade de acreditar mais nas coisas, mas ACREDITAR já não é mais tão simples assim. Não coloco mais expectativas em cima das coisas, das pessoas... Isso só faz com que nos decepcionemos. Só vivo a vida... um dia após o outro... enfrentando desafios... superando barreiras... e o que tiver que ser, simplesmente será.

quarta-feira, 5 de maio de 2010

One Tree Hill


     João disse pra Maria que jogassem migalhas de pão pelo chão pra que pudessem achar o caminho de volta pra casa, porque perdê-lo seria a pior coisa do mundo. Esse ano, eu perdi o meu caminho. Perder o caminho é desastroso, mas perder o ânimo para a jornada é infinitamente pior.
     As pessoas sempre vão embora. A jornada durou oito meses, algumas vezes eu viajei sozinho, algumas vezes outros é que tomaram o leme e o meu coração. Mas uma vez alcançado o destino, não fui eu quem chegou, não fui eu, com certeza.
     Quando você se perde, tem duas opções: encontrar a pessoa que você era, ou perdê-la por completo.
     Porque às vezes a gente tem que ser diferente do que sempre foi, e lembrar de como deveria ser, de como a gente queria ser, de como a gente é.
     Tragédias existem, e você faz o que? Joga a toalha e desiste? Não. Agora eu entendo que quando a gente perde um amor, tem que lutar muito pra se manter vivo, porque está vivo, e a dor que você sente é da vida. A confusão e o medo? Ficam lá pra lembrar você de que em algum lugar por aí há alguma coisa melhor, e que sempre há alguma coisa que merece a sua luta...

sábado, 24 de abril de 2010

Balanço da vida


     Bom, talvez seja de se perceber que eu não ando uma das pessoas mais felizes da face da Terra. Eu acreditava cegamente que 2010 seria um excelente ano, mas não é o que está parecendo, pelo menos por enquanto.
     Não tenho uma namorada — quando eu tinha, fiz questão de não dar o devido valor —, além disso, esse ano sou vestibulando, e quando eu mais precisava estudar, estou estudando apenas o mínimo. Também tem a parte que ando desconfiado se a profissão que escolhi realmente é a certa, pois às vezes não tenho certeza se sou criativo — uns dizem que criatividade é algo que pode se desenvolver, mas nem sei — e talentoso suficiente para ser um arquiteto.
     Só pra completar a situação, meu lindo joelho está doendo FAZ UMA SEMANA, e eu ainda não descobri como machuquei. Mas, maybe, isso tudo seja passageiro — espero muito que sim — e logo, logo, as coisas entrem nos seus eixos.

just because I'm losing, doesn't mean I'm lost

sexta-feira, 23 de abril de 2010

My Blueberry Nights


"Eu fico impressionado com o que deixei passar,
e tudo acontece na minha frente..."

"Nos últimos dias tentei aprender a não confiar nas pessoas, mas estou feliz por ter fracassado. Às vezes, dependemos das pessoas como se fossem um espelho pra nos definirem e nos dizerem quem somos nós...e cada reflexo me faz gostar um pouco mais de mim."

terça-feira, 20 de abril de 2010

Mistake


     And I thought that it was a turned page, but the time made realize that my heart is still your. No other girl got occupy this place, for incredible that it seems… Only, I don’t know for how much time this will go to last...

domingo, 11 de abril de 2010

Seventeen


     Hoje, dia 11 de Abril, estou ficando mais velho e escrevendo um pequeno post. É assustador crescer, mas ao mesmo tempo é muito bom, pois nossa forma de pensar muda, ou seja, nós AMADURECEMOS, e isso é fascinante!
     Além disso, estou ás vésperas do vestibular e as responsabilidades só aumentam. É muito incrível quando se para para olhar pro passado: antes só precisávamos pensar em uma brincadeira nova pra se brincar com os amigos; hoje em dia as preocupações são totalmente diferentes.
     Maaas, apesas dos apesares — ou pesares, nunca soube qual é o correto rs. —, é muito bom conquistar cada vez mais sua independência e começar a andar com as próprias pernas. Muitos podem se perguntar: 17 anos, e daí? Ter 17 anos significa que daqui exatamente 365 dias serei maior de idade \o/ hahuhusuashuauh

sábado, 10 de abril de 2010

Untitled


"Os amantes se amam cruelmente
e com se amarem tanto não se veem.
Um se beija no outro, relfetido.
Dois amantes que são ? Dois inimigos."

                             tipassim, eu concordo :]

sexta-feira, 2 de abril de 2010

Monólogo de um revoltado


     Pô, esse computador me atenta ao MÁXIMO. Eu olho pra ele, ele olha pra mim. Eu digo não. Ele olha de novo. Então eu não resisto e corro ligá-lo. PORCARIA, computador é uma porcaria, puro atraso de vida.
     Tá, eu sei que na verdade não acho isso, só estou falando porque me revoltei. Mas na verdade eu tenho todos os motivos do mundo pra estar revoltado. Tá, talvez não seja todos os motivos do mundo, mas tenho motivos poxa! Eu preciso estudar, mas ele não me deixa, parece ter vida própria, é sério isso! E quando eu tento ir dormir mais cedo então?! É aí que eu não consigo mesmo.
     Estou parecendo um nerd, viciado e revoltado desabafando. Na verdade, não sou nenhum dos três. Vai, confesso então que sou um pouco revoltado, mas só às vezes. Eu sei, ou não, que conseguirei ser mais forte que ele.

domingo, 28 de março de 2010

Nostalgia


     Às vezes nos pegamos lembrando de fatos passados. As boas lembranças começam a vir vagarosamente. Chegam; param; atormentam e se vão... Sentimos saudades, e muitas vezes chegamos a dizer aquela famosa frase: “Eu era feliz e não sabia”... Mas será que o passado é realmente tão bom como é em nossas lembranças no presente? Não, definitivamente.
     As dificuldades passadas, as dores sentidas, as desilusões, as mágoas nunca são relembradas com a verdadeira intensidade com que ocorreram, sempre são mais amenas. Só nos lembramos dos bons momentos; os maus, o cérebro faz questão de esquecer; por vontade própria, ou até mesmo involuntariamente.

domingo, 21 de março de 2010

Alone


     Carência, pra que te quero? Pra me assolar a cada noite e em alguns momentos? É triste sentir-se só, mas talvez se não conhecêssemos seu significado, não daríamos valor à companhia das pessoas que nos cercam; pais, irmãos, amigos, enfim, todos aqueles que têm capacidade de preencher cada pedaçozinho vazio que há dentro de nós.
     Pode ser que se conseguíssemos viver sozinhos seria mais fácil, mas a vida não teria seu total sentido. Então, deve ser por isso que vivemos em busca de alguma companhia, para que nosso mundo talvez pareça estar completo.
E o segredo é continuar respirando...

sábado, 20 de março de 2010

Vida de gente grande


     E o cansaço me consome. Eu nunca poderia imaginar como essa 'vida de gente grande' poderia ser tão cansativa e exaustiva. A cada ano que se passa, conquistamos cada vez mais nossa independência, mas junto com isso vêm os compromissos e responsabilidades.
     Escola; academia; aula extracurricular de redação; educação física; trabalho; estudar para as provas e vestibular; aula de desenho...ufa!
     Poxa, tudo isso cansa ! rs. Porém, talvez seja tudo isso que nos faça crescermos, adquirirmos maturidade. No meu caso — e talvez no de outras pessoas também — se essa correria alucinante me colocar dentro de uma boa faculdade, o esforço terá valido a pena (yn).

terça-feira, 16 de março de 2010

The world we live in


     Eu não sou popular, meu twitter, orkut, flickr e formspring não bombam e talvez nem meia dúzia de pessoas leiam este blog. Faz alguma diferença ? Sabe, as pessoas dão valor exagerado a coisas desnecessárias, e coisas tão simples, como o verdadeiro amor, a compaixão, um sorriso, a velha e boa amizade são esquecidas.
     Elas se importam com quantos "amigos" têm numa página azul ou quantos followers têm no twitter. Agora pergunto mais uma vez: faz alguma diferença ? Isso só torna as pessoas cada vez mais sem conteúdo; talvez com uma bela embalagem, porém vazias por dentro.

domingo, 14 de março de 2010

Arte

Estava eu, nesta tarde de domingo, pesquisando fotos internet a fora &#8212 dando aquela enrolada básica até criar coragem e ir estudar &#8212 até que achei umas imagens bem criativas e resolvi compartilhar.





quarta-feira, 10 de março de 2010

Tentações


     E ontem sobraram a pasta de partituras e o caderno dentro da mochila. Uma chuva — se é que aquela meia dúzia de gotas d'água podem ser chamadas de chuva — foi o motivo para que eu não chegasse ao meu objetivo. A vida é assim, várias coisas sempre apareçerão 'tentando nos impedir' de realizar nossas metas e objetivos; cabe a nós cair ou não nessas tentações.

terça-feira, 9 de março de 2010

Aqueles dias


     É incrível a inconstância do nosso estado de espírito. Um dia você está todo irradiante e feliz, no outro está pra baixo e triste — muitas vezes sem saber o porquê. É assim que estou me sentindo agora, com vontade de ser invisível ao olhar dos outros, com vontade de viver só, no seu mundinho... Motivos? Como eu citei, não sei o porquê. E assim é a vida: momentos de altos e baixos. Cabe a nós, então, sabermos superar esses momentos.